Um conhecimento muito importante para motoristas é saber como calcular a manutenção do seu carro. Afinal, esse é um dos principais gastos mensais que temos quando compramos um automóvel, ao lado do combustível e das taxas de estacionamento. Portanto, saber como encontrar um veículo com revisão barata pode ser uma excelente maneira de gastar menos com ele.

Existem muitos fatores que influenciam no momento de calcular a manutenção do carro, como sua origem, marca, tipo de veículo e até mesmo a idade. Portanto, é importante saber como esse tipo de conta é calculada para poder fazê-la antes de escolher um modelo para comprar. Quer saber como fazer esse cálculo? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Como calcular a manutenção do carro?

Fatores que influenciam no preço da manutenção

Existem diversos fatores que influenciam na manutenção de um automóvel. O primeiro deles é a sua origem. Um veículo novo, recém-saído da concessionária, por exemplo, terá um custo de manutenção menor por motivos óbvios. No curto prazo, se tudo der certo, ele não precisará trocar nenhuma peça e só fará as revisões básicas mesmo.

Já os carros seminovos ou usados terão seus custos um pouco maiores, dependendo do seu estado de conservação. No melhor dos casos, podem não ter custo praticamente nenhum. Já no pior, você pode arcar com uma manutenção desses carros bem mais cara.

Quem costuma ser a pior opção nesse sentido são os carros de repasse. Eles têm o maior custo de manutenção pois, normalmente, estão em estado muito ruim e são vendidos a um custo baixo pelas empresas, justamente por esse motivo.

Além da origem do veículo, outros fatores que influenciam no preço da manutenção são a popularidade do automóvel e a sua marca. Um carro popular, como o Onix (que é o mais vendido do Brasil), tende a ser mais prático para se fazer reparos e encontrar peças ou lugares para fazer sua revisão. Logo, o preço é menor. Já um carro importado e de uma marca desconhecida terá um custo maior nesse aspecto.

Frequência das revisões

O segundo elemento que ajuda a definir o preço da manutenção de um automóvel é a frequência com que as revisões devem ser feitas. Na prática, isso é importante para se considerar pois as montadoras podem exigir certas ações com uma frequência um pouco maior ou menor do que outras.

Pode ser necessário trocar o filtro de ar do motor de um carro a cada 20 mil quilômetros (mais ou menos 1 ano de uso, na média) ou a cada 35 mil quilômetros, o que resulta em quase dois anos. Considerando os cenários a um custo específico anual ou um custo que pode ser a cada um ano e meio ou mais, certamente isso tem impacto nos seus cálculos dependendo de quanto tempo você ficará com o automóvel.

Valor das peças

Como mencionado, o valor das peças tem vital importância no cálculo da manutenção de um automóvel. Nesse caso, é importante verificar a presença oficial da empresa no Brasil e qual o suporte oferecido para o modelo do seu carro.

Veículos populares, que são lançados oficialmente no Brasil, costumam ter peças mais baratas. Quanto mais padrão for o veículo, maior a presença de peças e mais barato ele será. Já, quanto mais diferente for o carro ou se for um importado, mais difícil será encontrar substitutos e, portanto, mais caras serão as peças.

É importante pensar nisso, já que  podemos escolher um carro que precisa de substituição de peças em um intervalo maior, mas, pelo fato delas serem bem mais caras, a opção acaba não valendo a pena.

Planejamento em curto, médio e longo prazo

Por fim, tendo tudo isso em consideração, é hora de calcular a manutenção do carro pensando em curto, médio e longo prazo, dependendo do período em que você quer ficar com o veículo.

Para fazer o cálculo, siga os passos abaixo:

  • estabeleça quantos anos você ficará com o automóvel;
  • faça um cálculo da sua média de quilometragem anual;
  • veja quantas revisões terá de fazer no período;
  • veja quantas trocas de peças terá de fazer no período;
  • faça um somatório dos custos totais;
  • adicione uma margem de erro para imprevistos (talvez 10% seja o suficiente);
  • divida o total pela quantidade de meses que você ficará com o automóvel.

Depois de fazer todas essas contas, você deverá ficar com um valor que é mais ou menos a média mensal de quanto você precisará gastar para fazer a manutenção do automóvel. Faça o mesmo com outros modelos, a fim de entender qual deles tem a manutenção mais barata.

Pronto! Agora você já sabe como calcular a manutenção do seu carro e já pode optar pelo veículo mais vantajoso. Lembre-se de que a regra básica é que um veículo mais popular e de uma marca mais tradicional tende a ter um preço de manutenção menor por causa da abundância de peças e do conhecimento mais difundido sobre seus sistemas mecânicos. Já os automóveis importados ou mais raros têm um custo de manutenção maior por terem um contexto oposto.

Gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!